“É preciso estimular os jovens a construir uma jornada em TI”

“É preciso estimular os jovens a construir uma jornada em TI”

Em LIVE, executivos falam sobre estratégias para formação e retenção de talentos em tecnologia

Publicado em 21 de agosto de 2020

Quando olhamos para o gap entre as taxas de desemprego entre os jovens e a demanda das empresas por profissionais de TI, temos um cenário contraditório. De um lado, desemprego de 27% na faixa de 18 a 24 anos, por outro uma demanda de mais de 400 mil posições de emprego até 2024 em TI. Para dar conta desta crescente demanda, ainda mais acelerada no contexto da pandemia, dez milhões de jovens teriam que ser capacitados até 2023.   

Os jovens, no geral, têm pouca visibilidade das carreiras de TI/STEM, ainda optam por cursos generalistas. Entre os 2,2 milhões atuais estudantes de ensino superior no Brasil, cerca de 1 milhão estão concentrados em Direito, Administração e Medicina.  Enquanto isso, os investimentos em transformação digital são da ordem de R$345 Bi de 2019 a 2022. 

Como atrair esses jovens? Qual é o papel do empresariado nisso?  Estas foram algumas das perguntas endereças na LIVE Meu Futuro Digital [assista na íntegra], realizada pelo Experience Club, nesta quinta-feira, 20/08. Moderada pelo CEO Ricardo Natale, o encontro contou com a presença de Marco Santos, Founder do MeuFuturo.digital, Rodrigo Nardoni, CIO da B3 e Cleber Morais, Country Director da AWS. 

Confira baixo os principais insights do debate.  

Marco Santos, founder MeuFuturo.digital 

1- “Precisamos fortalecer um ecossistema e construir uma jornada que inspire, engaje e crie um arcabouço de formação para trazer os jovens para TI.”  

2- “Precisamos virar a página de uma narrativa de décadas que foi criada no país. Se você não sabe o que fazer, estude TI. Este é o futuro do trabalho.”  

3- “A academia e escolas técnicas precisam estar alinhadas com as demandas do mercado. No MeuFuturo.digital estamos trabalhando para aproximar as pontas.”  

4- “Precisamos levar o básico de ensino digital para as crianças. Isso tem que entrar no currículo de forma efetiva e não como placebo.” 

5- “A diversidade te permite encarar de formas inovadoras os problemas que chegam na nossa mesa todos os dias.”  

6- A sociedade não estimula ou orienta as mulheres para carreiras em TI. Por isso, estamos criando o projeto ‘Elas em Ação’, para mudar este cenário.”  

7- “A área de saúde pulou na curva de TI e estamos deixando de cuidar de doenças para o ‘health care’. A TI é a nova língua que permeia tudo.”  

8- “O que nos limita é nossa cabeça. Temos que pensar exponencial e como podemos melhorar o mundo. 

Cleber Morais, Country Director da AWS 

1- “Temos muitos exemplos de empresas que nasceram de uma ideia de jovens que se capacitaram e com a tecnologia viabilizaram seus sonhos. É isso que temos que estimular.”  

2- “O diferencial que buscamos na Amazon é que o profissional seja um ‘builder’. Hoje, 90% do que desenvolvemos é feito com os clientes.”  

3- “A AWS está investindo em programas para levar formação para universidades. São mais de 500 cursos em instituições como Unifesp, Usp e Mackenzie.”  

4- “Faça o que você gosta, mas entenda que hoje a tecnologia é o motor para alavancar as suas ideias.”  

5- “Temos a obrigação de fazer algo para deixar um legado. Pensar grande. É hora de fazer história.” 

Rodrigo Nardoni, CIO da B3 

1- “É preciso levar educação tecnológica para as escolas. O que hoje está sendo feito ainda é insuficiente.”  
2- “Cabe às empresas, governos e instituições formar e mostrar que há oportunidades em TI. Se não fizermos isso juntos, a lógica do ‘rouba monte’ prevalece em relação aos talentos.”  

3- “Diversidade nos permite ter uma visão melhor de futuro e de soluções. Mas ela tem que ser parte da cultura da empresa e não um projetinho.” 

4- “O que me separa do conhecimento sobre um tema é o www.algumacoisa. Mas, temos o papel de criar ambientes para que as pessoas queiram e possam se desenvolver.” 

Texto: Luana Dalmolin