Sodexo On-site, líder em serviços de alimentação, mira crescimento em facilities no pós-pandemia

Reconhecida no setor de alimentação e sob comando do novo presidente, companhia tem como meta fortalecer sua presença no mercado de serviços de facilities terceirizados por empresas

Publicado em 5 de agosto de 2021

Moises Mouta assumiu recentemente o desafio da presidência da Sodexo On-site no Brasil. Executivo com mais de 30 anos de experiência em multinacionais, com foco em finanças, estratégia e tecnologia, compreendendo três anos como CFO da própria Sodexo On-site, ele comanda desde abril a empresa líder em serviços de qualidade de vida no país.

Em entrevista ao Experience Club, Mouta divide seus objetivos profissionais, no momento, em dois grupos: continuar investindo em responsabilidade social e diversidade e inclusão; e consolidar a já bem-sucedida presença da Sodexo On-site em setores que vão além da cozinha.

A unidade de negócio On-site do grupo francês no Brasil, que atua há mais de 40 anos no país, tem como principal frente os serviços de alimentação, que corresponde a 70% da receita da companhia e atende a empresas de ramos variados – como a indústria, energia, óleo & gás, bancos, manufatura, bens de consumo, escolas, universidades e hospitais.

A companhia também atua, em menor escala, no setor de facility management, no qual oferece serviços como limpeza e manutenção, gestão de áreas verdes, recepção e mensageria, gerenciamento de resíduos, manutenção predial, elétrica, hidráulica, mecânica, entre outros.

Mouta avalia que a pandemia mostrou às empresas a importância de concentrar esforços em sua atividade principal, terceirizando atividades com menor relação ao negócio em si. É nesse flanco que ele pretende fortalecer a Sodexo On-site. “A tendência do pós-pandemia é de que as organizações foquem muito mais no core business das suas atividades e busquem ganhos de eficiência nas atividades non-core. Com isso, a parte de terceirização de serviços de facilities vai ser uma oportunidade muito grande de crescimento do nosso negócio no Brasil”, avalia.

O presidente afirma que também irá ampliar programas de responsabilidade corporativa e inclusão, equidade e diversidade, por meio dos quais promove iniciativas para contratação de profissionais LGBTQIA+ e capacitação de mulheres vítimas de violência doméstica, entre outros. “Esses são valores que eu tenho como objetivo sustentar e investir cada vez mais”, afirma Mouta.

Confira os principais trechos da entrevista de Moises Mouta ao Experience Club.

Com experiência de 30 anos em finanças, incluindo passagens pela PwC e Souza Cruz, como você avalia o desafio de tornar-se presidente da Sodexo On-site?

Construí minha carreira profissional em empresas multinacionais de grande porte e líderes nos mercados em que atuam. Essa construção sempre foi muito próxima ao negócio de cada empresa. Nas áreas de finanças que liderei, estruturei equipes que tivessem esse viés de suporte ao negócio e não apenas financeiro. Na Sodexo On-site, comecei como CFO no Brasil há cerca de 3 anos, assumindo também, posteriormente, a responsabilidade por finanças para a América Latina. Há aproximadamente cinco meses o grupo me fez o convite para assumir como presidente no Brasil, buscando justamente uma evolução na forma de gestão do nosso negócio com uma presença mais forte nos serviços de alimentação, mas também buscando fortalecer a atuação em facilities, no qual entendemos ter grandes oportunidades de crescimento.

A pandemia influenciou essa busca por novas áreas de atuação?

A Sodexo On-site está em um processo de evolução contínuo. E meu objetivo é exatamente esse: seguir crescendo e garantir uma presença ainda mais forte no mercado brasileiro, sobretudo no segmento de facility management. Certamente a parte de serviços de alimentação será sempre o foco, mas temos uma grande oportunidade de crescer em facilities também. Principalmente com a tendência do pós-pandemia, pois as empresas vão focar muito mais no core business das suas atividades e buscar ganhos de eficiência nas atividades non-core. Com isso, a terceirização de serviços de facilities representa uma oportunidade muito grande de crescimento da empresa no Brasil. Queremos reforçar nosso relacionamento com nossos clientes, especialmente com o qual temos uma relação de longa data em alimentação, e também prestar serviços de facilities de forma integrada, pois acreditamos que será um grande diferencial para nós. Já estamos começando a atuar dessa forma em grandes clientes do grupo no mundo inteiro e mostrando para parceiros no Brasil o nosso know how. Entendemos estar bem-posicionados para oferecer soluções que trarão valor agregado, aliadas à redução de custos para os  clientes, além de novos frutos para a Sodexo.

Quais são os outros desafios importantes para você na sua gestão?

Parte dos meus desafios e objetivos é manter o foco da empresa em responsabilidade corporativa e diversidade e inclusão. É mandatório gerarmos um impacto positivo para o meio em que estamos inseridos e, assim, transformar o trabalho em um instrumento de mudança em benefício de pessoas melhores, comunidades melhores e um planeta melhor, desenvolvendo o comércio local de forma mais humana, justa e responsável.

Em Diversidade, por exemplo, temos programas importantes como a questão de gênero e apoio à comunidade LGBTQIA+. Temos, entre muitas iniciativas, um projeto de capacitação profissional, que tem como foco principal mulheres em situação de vulnerabilidade e mulheres vítimas de violência doméstica, para trabalharem nas nossas unidades e, a partir da sua independência financeira, terem oportunidades e novas perspectivas para alavancarem sua própria carreira. Entendemos que esses valores são importantes para nossa imagem como organização, claro, mas que há um retorno para o negócio porque com a diversidade temos formas diferentes de pensar e de atuar em nossos clientes, surgindo, assim, novas soluções. Esses são valores que eu tenho como objetivo manter e nos quais vou investir cada vez mais.

A Sodexo On-site atua em frentes variadas de negócios (Saúde, Educação, Energia & Recursos e Corporativo). Qual foi o impacto da pandemia nessas atividades?

Agimos rapidamente a fim de minimizar o impacto econômico da pandemia, adaptando a gestão operacional e trabalhando de forma proativa em outros setores de negócios. A capacidade de ação e inovação de nossas equipes mostra que a empresa está em posição de sair dessa crise ainda mais forte. Das mais de 2 mil unidades que temos no Brasil, cerca de 84% estão atualmente em atividade, com nossos serviços integralmente em operação. Aproximadamente 13% estão com redução no quadro de colaboradores e apenas cerca de 3% encontram-se fechadas.

A experiência de países que enfrentaram a primeira onda da pandemia antes de nós ajudou na reação a ela no Brasil?

A expertise global foi fundamental para respaldar e agilizar a reação da companhia diante da pandemia. O primeiro impacto foi o reflexo da pandemia nos nossos clientes. Ele começou na região da Ásia e imediatamente o grupo se preparou definindo estratégias de atuação para as demais regiões no restante do mundo com base nessa experiência. Esses aprendizados, somados à expertise e boas práticas globais da Sodexo On-site nos permitiram agir imediatamente a fim de minimizar o impacto econômico da pandemia, tanto para a empresa como para nossos clientes, adaptando a gestão operacional e trabalhando de forma proativa em outros setores de negócios.

Criamos um Conselho Consultivo Médico Global (Sodexo Medical Advisory Council) e traçamos uma estratégia com três áreas de atuação. A primeira relacionada à segurança das nossas pessoas. A segunda em relação à proteção da nossa base de receita e rentabilidade. A terceira para respaldar nossos clientes, além de estreitar nossa parceria, oferecendo soluções que pudessem ajudá-los a enfrentar a pandemia, com base em nossa expertise. O grupo desenvolveu a iniciativa global Rise with Sodexo, que contemplou mais de 40 novas soluções de produtos e serviços para apoiar clientes no enfrentamento da crise. Desenvolvemos novos protocolos como o Guia de Restaurante Responsável, Guia de Facilities Responsável e Guia de Retail Responsável, adequando o funcionamento de nossas operações e atuando de forma consultiva junto a nossos clientes quanto a recomendações específicas relacionadas aos ambientes de trabalho deles e estruturas de suas operações.

O que se levou em consideração na construção desse projeto? Quais seus principais pontos e como ele chegou ao Brasil?

A crise expôs a necessidade de investir cada vez mais em serviços que inspirassem segurança, trouxessem qualidade de vida e apoiassem as pessoas durante a adaptação à nova realidade. Por isso, o Rise with Sodexo contemplou soluções como aplicação de produtos e serviços de limpeza ativa e reativa; desinfeção com uso de tecnologias e equipamentos com luz UV-C; serviços com menor contato físico (totem álcool gel, tapete sanitizante, instalação de pias portáteis, dispensers automáticos, sensores de lotação de ambientes); monitoramento de temperatura; oferecimento de refeições funcionais; entre outros. A implantação iniciou em 2020 em mais de 300 unidades e segue em curso.

O distanciamento social fez o home office tornar-se uma realidade. Isso gerou novas demandas para os serviços de alimentação?

Temos clientes com unidades imensas em que as pessoas, antes da pandemia, deslocavam-se para os restaurantes para fazer suas refeições. O que estamos implementando são soluções para que essas pessoas possam solicitar as refeições no seu próprio local de trabalho ou outro ambiente dentro da unidade do cliente, onde fazemos essa entrega. Estamos oferecendo também algumas oportunidades que chamamos de “traveling go” para que os colaboradores dos clientes possam ao final do dia comprar comida para levar para suas casas, de modo prático e acessível sob o aspecto de custo. São 18 opções de pratos congelados.

Quais são os desafios para continuar inovando em soluções para clientes de setores distintos como a indústria e o ambiente corporativo?

A evolução tecnológica anda lado a lado com os objetivos do nosso negócio. Nossos serviços são de mão de obra intensiva, temos mais de 42 mil pessoas no Brasil, tanto na parte de alimentação como de facilities. Mas evoluímos bastante em questões voltadas para a nossa responsabilidade ambiental, como a implementação de cozinhas inteligentes equipadas com fornos de alta tecnologia, que permitem preparar alimentos sem o uso de óleo. Com isso, reduzimos o risco de acidentes com fogões tradicionais e geramos uma economia grande de energia e gás. Otimizamos o número de pessoas nas cozinhas, com um trabalho mais seletivo e mais automatizado. Na parte de facilities isso pode ser expandido ainda mais, por exemplo, contribuindo, por meio de serviços de limpeza, para reduzir o consumo de material químico. Outra iniciativa importante é a compra de insumos de pequenos produtores próximos aos nossos clientes para fomentar a economia local, atividade que é parte de um conjunto de ações que irá contribuir para a sociedade como um todo, e nos diferenciar no mercado.

Uma parte expressiva das 500 maiores empresas globais, listadas pela revista Fortune, não existia há 30 anos. Hoje elas são gigantes sem fronteiras. Como a Sodexo On-site observa este cenário cada vez mais dinâmico e competitivo?

A Sodexo On-site analisou o mercado e identificou 11 megatendências com implicações demográficas, sociais, ambientais, econômicas e tecnológicas. Elas passaram a guiar o futuro da companhia. Todas as soluções que estamos implementando estão relacionadas a essas megatendências. Certamente, as soluções são desenvolvidas e adaptadas conforme as características de cada região. A forma como os brasileiros interagem com nossos serviços é diferente dos chineses, por exemplo. Isso quer dizer que as megatendências são globais, porém as soluções são diferentes em cada região. No caso da Sodexo On-site, somos um negócio B2B, mas temos uma relação direta com consumidores que são colaboradores de nossos clientes, e nos segmentos Corporativo e Energia & Recursos, são clientes dos nossos clientes, assim como no setor de Saúde e Educação. No final do dia, o que deveria ser um B2B se torna um B2B4C em que o contentamento do consumidor tem reflexo direto tanto na sua satisfação quanto nos resultados de quem nos contrata.