Qual é a causa da sua marca?

Qual é a causa da sua marca?

Consultoria Cause aponta 37 temas que as organizações precisam ter em seus propósitos para se conectar à sociedade

Publicado em 11 de dezembro de 2019

Maior polarização política, novas tecnologias impactando o mercado e as relações humanas, agravamento da crise econômica, aumento das iniciativas em prol do meio ambiente, diversidade e inclusão… Movimentos diversos na sociedade têm contribuído para um maior senso crítico entre as pessoas nos últimos anos, tendência que tem criado novos desafios para as empresas pela necessidade de entender o público para divulgar suas marcas e se posicionar no mercado.

Atenta a esse cenário, a consultoria Cause, especializada em identificar e gerir causas da sociedade, fez um estudo que apontou 37 temas que empresas e organizações precisam estar atentas e alinhadas atualmente. “Percebemos um renascimento do espírito crítico das pessoas, que por muito tempo ficou adormecido e agora pulsa. Há um questionamento em relação aos modelos que regem nosso modo de vida, sejam eles políticos, econômicos ou sociais”, afirma Francine Lemos, CEO da Cause. “Diante desse cenário, buscamos entender qual o papel e que tipo de conduta as pessoas esperam das organizações”, explica sobre a motivação para o levantamento.

O estudo destaca que “as organizações que melhor navegam no mundo atual são aquelas que percebem que as causas são da sociedade – e não suas”.

Os temas do relatório foram divididos em cinco blocos – Manifestações Culturais, Grupos Identitários, Meio Ambiente, Saúde e Tecnologia – e em dois recortes geográficos – Panoramas Nacional e Internacional.

Em Meio Ambiente, por exemplo, estão causas como combate às mudanças climáticas e conservação das espécies. Em Grupos Identitários foram destacadas a visibilidade trans, a valorização da cultura indígena, ações para combater o racismo e a redução do feminicídio. Já em Tecnologia são citados a mobilidade autônoma, a regulamentação da Inteligência Artificial, proteção dos dados, e o acesso à internet.

Para cada causa, o estudo aponta os motivos do “por que observar” e “o que esperar” de tal tema, além de trazer dados que reforçam a importância para a atenção ao tema, além de pessoas e personalidades para “prestar atenção”. “Em geral, os profissionais ainda têm dúvidas e inseguranças de quais caminhos devem seguir, e é aí que a Cause oferece as ferramentas para orientá-los. Não é uma questão de certo ou errado, mas uma postura que precisa ser adotada com convicção, coerência e consistência para gerar resultados”, aponta a CEO da consultoria.

Texto: Fábio Vieira

Imagem: Freepik