Seis insights para construir comunidades relevantes

Seis insights para construir comunidades relevantes

Publicado em 13 de agosto de 2020

Fundador do movimento de Marketing de Diferenciação, Pedro Superti é um dos maiores influenciadores do universo do empreendedorismo, com quase 600 mil seguidores no Instagram. No seu perfil na rede social se apresenta com o slogan “ajudo boas empresas a virarem marcas incomparáveis”. Em 20 anos, segundo o criador do Fator X, já auxiliou mais de 15 mil empresários. 

Para Superti, uma marca hoje tem que estar despida de um personagem. E o mesmo vale para um influenciador nas redes. “O que vejo, muitas vezes, é um posicionamento de fachada. Nós somos resultado de um todo e entregar somente uma parte de mim para o outro, é injusto e incompleto”, comenta o especialista, em entrevista para o Experience Club. 

Formar uma comunidade relevante, de acordo com Superti, exige dois princípios. “A primeira é visão: você não consegue unir pessoas em momentos de vida diferentes. A segunda são os valores: o que eu estou disposto a fazer para que determinada coisa aconteça. O que temos hoje no mercado é essa carência de líderes com visão e valores muito claros”. 

Confira 6 insights sobre comunidades relevantes extraídos da entrevista com Pedro Superti: 

1. Marketing de diferenciação – “Muitas pessoas querem ser diferentes para não serem comparadas aos concorrentes. Se você não tem diferenciação, é percebido como commodity. O cliente pode te colocar contra a parede, você vira refém e ele te abandona por qualquer Real a menos que outra pessoa oferece. O grande diferencial é ser autêntico” 

2. Academia X Mercado – “Existe um gap entre o mundo acadêmico e o mercado. O que a academia e a Ciência ensinam é tão avançado que é o amanhã. O que o mercado precisa é o agora. Este gap precisa ser preenchido, não por uma pessoa ou organização, mas pela união de muitas pessoas com vozes, comunidades e grupos diferentes. Cada um trazendo a sua tribo para preencher esta ponte que tem que ser construída, entre o que existe de avançado e o que o mercado precisa no dia-a-dia”. 

3. Marcas despidas – “O período de criação de marcas com toque de Midas passou. Hoje a marca não tem que ser criada, tem que ser despida. Uma larga parte dos negócios vai morrer porque precisa morrer. O velho precisa abrir espaço para o novo”. 

4. Seja honesto com você mesmo – “Se eu assumo um compromisso com a minha comunidade, equipe, clientes para fazer algo e descubro que não é o que eu queria, mas não posso dar para trás porque me comprometi, gasto 10 anos da minha vida com um negócio que, no fundo, quem paga o custo sou eu. Quando somos honestos conosco, as pessoas percebem no brilho do olhar”. 

5. Líder responsável – “A maior responsabilidade de um líder é se cobrar todos os dias em ser honesto consigo mesmo. O que enfrentamos hoje no mercado é uma crise de líderes que tenham esta clareza de visão, que é o que se quer fazer; e de valores, que é aquilo que se está disposto a fazer para isto acontecer”. 

6. Além dos cliques – “A reconstrução da economia precisa de gente boa, dos melhores talentos e estrategistas. O mundo está indo para o buraco porque as maiores mentes estão pensando em gerar cliques”. 

Texto: Andrea Martins
Imagem: Divulgação