A fila começa a andar: aprovada venda da Embraer para Boieng

A fila começa a andar: aprovada venda da Embraer para Boieng

Cade avalia que operação de R$ 8 bi não afeta concorrência em aviões de 100 a 150 assentos

Publicado em 28 de janeiro de 2020

Ontem à noite, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica analisou e aprovou uma das operações mais aguardadas por seu tamanho e importância: a aquisição pela americana Boeing da brasileira Embraer.

A das duas companhias dentro do segmento de aviação de médio porte foi aprovada sem restrições e cria uma companhia cuja receita é estimada em mais de R$ 8 bilhões.  

Para a análise no setor de operação comercial, o Cade se baseou no mercado de aeronaves com capacidade entre 100 e 150 assentos. A autarquia concluiu que a operação não deve impactar negativamente os níveis de rivalidade e concorrência, ampliando, inclusive, a pressão sobre a líder Airbus, que domina esse mercado.

Próximas da fila

Após um ano em que as operações de fusão e aquisição bateram novo recorde, o Cade acumula mais de 40 transações na fila de espera, conforme mostrou reportagem publicada ontem pelo Experience Club.

Entre elas estão, por exemplo, a fusão entre as empresas de shopping Aliansce e a Sonae Sierra Brasil e a compra de uma fatia da Latam pela Delta.

Texto: Luciano Feltrin

Imagem: Embraer