A volta aos escritórios será gradual e com protocolos rígidos

A volta aos escritórios será gradual e com protocolos rígidos

Em LIVE, quatro lideranças do mercado falam sobre a retomada da rotina nas empresas

Publicado em 8 de julho de 2020

No momento de reocupação dos escritórios, a cultura da organização nunca foi tão importante. É fato que o home office veio para ficar, mas o olho no olho e a convivência entre os pares continua sendo fundamental para manter o engajamento e a performance. 

Nesta terça-feira, 07/07, nosso CEO Ricardo Natale mediou a LIVE “As novas rotinas dentro das empresas” (assista aqui) organizada pelo Experience Club, que contou com quatro lideranças do mercado para falar sobre a retomada da rotina dos escritórios. Estiveram conosco Adriano Sartori, Vice-Presidente da CBRE, Carlos de Barros Jorge Neto, CEO da Dasa, ao lado de Ivo Wohnrath, CEO da Athié Wohnrath e Antonio Lacerda, Vice Presidente sênior de químicos da Basf. Este episódio contou com o patrocínio de Vivo Empresas. 

Confira alguns dos principais insights do debate.  

Carlos de Barros Jorge Neto – Dasa 

1- “Estamos no momento de reimaginar o futuro. De pensarmos qual é o legado desta crise de saúde”.   

2- “Estamos trabalhando com um conceito agora que é ‘home first’. Ou seja, priorizar o que é possível fazer de casa”.  

3- “Para os funcionários que estão em home office e desejam voltar, disponibilizamos um app para reserva de espaço. Assim, evitamos lotação.”  

4- “Mantenha a comunicação frequente e sobretudo baseada em evidências científicas”. 

Antonio Lacerda – Basf 

1- “Disciplina é importante para seguir os protocolos, assim como treinar os líderes para tratar de situações inusitadas no dia a dia”. 

2- “Estamos focando em 10% dos colaboradores no retorno aos escritórios: os que desejam e podem voltar”.   

3- “Temos que conscientizar os nossos clientes também. Não adianta apenas os nossos funcionários seguirem os protocolos de segurança”.   

4- “Esta crise veio sem manual. Estamos reescrevendo constantemente e cada dia é um dia”. 

Adriano Sartori- CBRE 

1- “Precisamos reorganizar os layouts dos espaços para a volta. Garantir rodízio de horários e o respeito ao distanciamento social”.   

2- “O home office não vai destruir os escritórios porque eles são o coração da empresa. O olho no olho faz a diferença e fortalece os elos”.   

3- “O retorno requer 4 pilares: segurança, respeito às legislações locais, colaboração e atualização constante dos protocolos”. 

Ivo Wohnrath – Athié Wohnrath 

1- “Vamos ver um aumento de 1 dia e meio para 2 dias e meio de trabalho remoto entre os colaboradores”.  

2- “O aumento das taxas de home office é tendência. Mas isso pode afetar a absorção da cultura e o engajamento”.   

3- “Não faça nenhuma transformação radical nos espaços físicos agora. Mas sim adaptações e ajustes controlados”.   

4- “As empresas com conexões fortes entre liderança e colaboradores são as que estão garantindo boa performance neste contexto”. 

Texto: Luana Dalmolin