As seis tecnologias que mais aceleraram na “tempestade digital”

As seis tecnologias que mais aceleraram na “tempestade digital”

Guga Stocco, cofundador da Squadra Ventures e especialista na transformação de empresas, aponta as ferramentas digitais que fizeram a diferença na virada de 2020

Publicado em 26 de novembro de 2020

O início da década de 2020 será marcado pela “tempestade digital” que assolou o planeta e o mercado, movimento que foi acelerado por conta dos impactos da pandemia de Covid-19. Do maior uso de plataformas digitais pelas pessoas à reinvenção dos negócios por parte as empresas para sobreviverem à crise, o advento das novas tecnologias foi, na maioria das vezes, a melhor solução para se adaptar ao cenário imposto pela Covid-19. Mas em um ano de tantas mudanças, quais foram as ferramentas digitais que mais se destacaram?

A resposta para essa questão está nesta conversa do Experience Club com o especialista em negócios digitais, Guga Stocco, cofundador da Squadra Ventures, empreendedor serial e um dos mais importantes especialistas em tendências de inovação e negócios do Brasil. De tecnologias que já estão no mercado há alguns anos às mais recentes inovações, ele aponta as soluções que ganharam espaço no mercado ao longo deste ano, e que têm tudo para fazerem a diferença nos negócios em 2021.

“Foi um ano muito desafiador. As empresas estavam fazendo a transformação no seu prazo mas do dia pra noite foram obrigadas a implementar ferramentas que ainda não estavam previstas para esse momento”, comenta Stocco, que possui mais de 20 anos de experiência no desenvolvimento de empresas digitais e transformação de negócios.

Acompanhe a seguir as seis tecnologias que mais aceleraram em 2020, segundo o cofundador da Squadra Ventures.

[Assista ao vídeo e mergulhe no assunto]:

1.Cloud e Edge Computing

Empresas de e-commerce e aplicativos de streaming tiveram impactos positivos durante a pandemia e ambos os serviços rodam na nuvem. A segurança digital é um dos desafios para atuar com essa tecnologia mas segundo Stocco ela é a base para a transformação digital. Ao mesmo, Edge Computing, cujos dados são processados localmente, é o segundo passo ao expandir a transformação digital. Um exemplo dessa tecnologia são os carros autônomos, que precisam processar informações rapidamente onde a nuvem deixa de ser uma alternativa o funcionamento do veículo. “Em 2020 ficou muito clara a necessidade de atuar com esses processos e o impacto foi muito forte nas empresas”, diz ele.

2.Inteligência Artificial

Em 2020, as empresas precisaram reduzir custos para lidar com os impactos da pandemia e uma das consequências foi a eliminação do trabalho repetitivo por meio da Inteligência Artificial, que a partir da análise de dados coletados em uma atividade consegue formar padrões para serem executados. Os bancos, por exemplo, conseguiram reduzir custos ao oferecer produtos e serviços por meio dessa tecnologia ao saber o que um cliente precisa no momento certo, reduzindo assim os custos que teria para um gerente ligar, convidar o cliente até a agência, e oferecer o serviço.

3.Blockchain

Por automatizar o backoffice de uma empresa, e torná-lo oficial, transparente e seguro, o blockchain tem ganho espaço no mercado principalmente junto ao setor financeiro. Um exemplo é a fintech chinesa WeBank, que conta com um blockchain próprio e hoje tem 1.6 bilhão de clientes ativos. Mas ao longo deste ano, Stocco aponta que o DeFi (Decentralized Finance) como o grande destaque no uso desta tecnologia, e cita dois grandes movimentos: o lançamento pelo Facebook da criptomoeda Libra, que será lançada com paridade ao dólar após grande debate que envolveu até o G7, os países com as maiores economias do mundo; e o lançamento do dinheiro digital pelo governo chinês, iniciativa que já funcionando em 15 regiões do país asiático.

4.5G

Com a aceleração da transformação digital e o aumento no uso de dados, aumenta a necessidade de conexão em larga escala e esse novo ambiente será proporcionado pelo 5G. E 2020 foi um ano decisivo devido aos avanços nos acordos entre empresas e governos, e o lançamento de produtos como os novos smartphones que já incluem a tecnologia. “2020 foi um ano em que o 5G aconteceu e agora não tem mais volta”, comenta Stocco.

5.Mixed Reality

É a mistura das tecnologias de Realidade Virtual e Realidade Aumentada, e sua demanda cresceu muito no mercado sendo aproveitada em áreas que vão do Entretenimento à Educação. A Universidade de Stanford, por exemplo, já disponibiliza um campus virtual para disponibilizar palestras e cursos onde as pessoas podem acompanhar o conteúdo, e também conversar com outras pessoas em áreas de lazer. Os óculos quest, que proporcionam uma experiência mais aprimorada, já atingiu mais de US$ 100 milhões em vendas de aplicativos. Nos EUA, foi difícil encontrar um óculos quest para comprar este ano pois os produtos esgotavam logo após chegarem às lojas. Um dos motivos é que, com a pandemia e o maior tempo dentro de casa, as pessoas passaram a ter nos óculos quest uma maneira de se divertir e se entreter como mundo externo mesmo que virtualmente.

6.Computação quântica

Dois casos fizeram essa tecnologia virar uma realidade em 2020. O primeiro deles foi a revelação pelo Google do seu computador quântico que conseguiu fazer em apenas 200 segundos um processamento que duraria 10 mil anos em um computador normal. Entretanto, os computadores quânticos são instáveis, cujos elétrons não conseguem repetir uma mesma atividade. Entretanto, foi lançada recentemente a IonQ, que apesar de não ter ainda uma capacidade tão grande como o computador do Google, conseguiu fazer esse processamento de maneira estável. 

Texto: Fábio Vieira

Imagens: Reprodução | Experience Club