Valores e visão comuns é o que forma comunidades relevantes

Valores e visão comuns é o que forma comunidades relevantes

Alfredo Soares, Murilo Gun e Pedro Superti e descortinam em LIVE os segredos para agregar legiões

Publicado em 22 de Maio de 2020

Eles estão à frente de comunidades que agregam uma legião de pessoas engajadas em torno de seus canais digitais e negócios. Podemos dizer que são verdadeiros papas das comunidades. Murilo Gun, da Keep Learning School, Alfredo Soares, do #BoraVender, e Pedro Superti, do Fator X, foram os convidados da LIVE desta quinta-feira, dia 21 de maio, organizada pelo Experience Club e moderada pelo CEO Ricardo Natale. 

A produção online exige mais energia e autenticidade.  

“Você precisa ser o mais comprometido e não o mais inteligente. É preciso ser insistente e obcecado para se destacar”- Alfredo Soares  

Nesta semana, ele liderou mais de 14 lives distribuídas em 10 horas no Bora Varejo Day, que contou com mais de 137 mil espectadores. Outro fator essencial de sucesso é “ser obcecado pelo óbvio”. Para ele, “o visionário é aquele que consegue enxergar o óbvio e tangibilizar”.  

É sobre ser honesto com você mesmo e com a sua comunidade. Para Superti, fundador do movimento de Marketing de Diferenciação, uma marca hoje tem que estar despida de um personagem. E a mesma coisa vale para um influenciador nas redes.



“O que vejo muitas vezes é um posicionamento de fachada. Nós somos resultado de um todo e entregar somente uma parte de mim para o outro, é injusto, incompleto – Pedro Superti

O criador do Fator X destaca ainda que “isso vale para pessoas e marcas”. Um dos maiores influenciadores do universo do empreendedorismo, Superti tem mais de 560 mil seguidores somente no Instagram.  

Na opinião de Murilo, uma comunidade nasce de uma emergência, em um processo orgânico. Ele conta que as comunidades ACDC (Antes da Criatividade e Depois da Criatividade) que orbitam em torno de seu negócio, foram uma iniciativa das pessoas.

“Esse movimento partiu de um sentimento de comunhão em torno da criatividade. O meu papel é pensar em como eu posso servir a essas comunidades” – Murilo Gun  

FOCO NO ESSENCIAL 

“Deixe o transatlântico afundar. No lugar dele, lance botes no mar”. Murilo acredita que é hora de optar pela leveza e se livrar daquilo que não é essencial, cortar na carne. Ele conta que desde o ano passado vem trabalhando na reformulação de seu negócio: enxugou a operação que tinha um custo fixo de R$ 250 mil reais por mês, terceirizando a sua plataforma e diminuindo seu time fixo.  

“Muito por conta dessas decisões foi possível abrir o curso de criatividade gratuitamente e tivemos 188 mil alunos e único mês. A partir de junho, vamos abrir a planilha de custos, transparência total, para que as pessoas possam contribuir com o que quiserem e puderem, inclusive com nada”. É o que ele entende por corresponsabilidade financeira.  

Dividir o protagonismo é outro ponto importante neste processo. Murilo acredita que é preciso reinventar as organizações para distribuir peso e lucro. “É hora de desapegar de coisas, custos, relações e controles”.  

Superti complementa com o que ele acredita fazer a verdadeira diferença para quem está empenhado em formar uma comunidade relevante. “O que conecta uma comunidade são duas coisas. A primeira é visão: você não consegue unir pessoas em momentos de vida diferente. A segunda é são os valores: o que eu estou disposto a fazer para que determinada coisa aconteça. O que temos hoje no mercado é essa carência de líderes como visão e valores muito claros”. 

Texto: Luana Dalmolin 

Imagem: Experience Club